terça-feira, fevereiro 24, 2009

Uma noite de cines

Ontem à noite fomos assistir a dois filmes seguidos no cinema. Muito bom!

Slumdog Millonaire” é foda. Mereceu o Oscar. Filme que apresenta a típica história de amor, com todas as suas complicações e clichês. No entanto, apresenta um toque pop na música, sensível na ambientação e carismática nas atuações.

Os atores são incríveis. Fora a menina quando mais nova, que é meio sumida, todas as outras crianças são fenomenais. Você “compra” os personagens facilmente. Os atores adultos também são muito bons. O principal é perfeito. Dá pena e você torce pra ele, ao mesmo tempo em que percebe que ele não é tão coitadinho quanto parece. E a menina é linda.

O diretor ambientou na Índia sem cair nos clichês e complexos de culpa e crítica dos países desenvolvidos. Dá uma leve sacaneada nos americanos. E a música, ganhadora do Oscar, é muito irada! Fiquei com ela na cabeça por horas! Vou baixar!

O pessoal do cinema, inclusive, ficou até o final dos créditos pra ouvir a música toda e assistir à apresentação de dança dos personagens no melhor estilo “Rivaldo sai desse lago”. Batemos palmas ao final – ele mereceu.


Milk” é legal. O tema é mais forte, mais pesado e o filme tem um tratamento de assunto sério. Os atores, em geral, estão muito bem. Mas Sean Penn rouba a cena. O filme é ele. A história pode ser interessante, a direção e roteiro bem fechadinhos e tudo o mais. Mas que faz o filme é ele, Sean Espancoamadonnapraelaaprenderqueeusoumachopracaraleo Penn.

Atua como um homossexual com todos os trejeitos e clichês, mas sem ser uma caricatura. Não é um esteriótipo, é um personagem humano, carismático, alguém que você gosta de conhecer e saber da sua vida. Palmas para Sean.

4 comentários:

m disse...

gente, o que é Ronaldo sai desse Lago?

Pedrin disse...

Coloquei um link pro "Rivaldo sai desse lago" e corrigi o nome [não é ronal, é rivaldo!]

Mariana Souza disse...

pedrin só de lembrar do rivaldo sai desse lago começo a rir.
é bom demais.

Carol disse...

concordo com as críticas, amore.
amei os dois e quero repetir muito muito dose dupla de cineminha!