domingo, fevereiro 08, 2009

Fomos ao cinema hoje

Estávamos sentados, esperando o filme começar quando sentou um casal do lado da Carol. A mulher não parava de falar, mas até aí tudo bem, já que o filme ainda não tinha começado.

Os trailers começaram a passar e a mulher continuou falando. Aquela vozinha chata de Argentina afetada, paty, macérrima que se acha a gostosona mas não tem bunda pra apoiar seu achismo. Mas até aí tudo bem, o filme ainda não tinha começado.

O filme começou e ela continuou falando. Patati, patatá. Aquela porra não calava. Bom, vamos esperar pra ver se ela se manca, afinal de contas, o filme tinha acabado de começar.

Dois minutos depois, a mulher não parava de falar. A Carol levantou, levou a mão lá atrás e mandou-lhe um tapa no meio da fuça. Daqueles que estala bonito na bochecha [bem no estilo da amiga Liciane]. Quando eu olhei, a cara da mulher tava completamente vermelha, só cinco traços brancos cortavam aquela vermelhidão marcando o local onde os dedos da Carol encontraram seu destino.

O tapa ecoou no cinema e todo mundo virou pra olhar. A mulher ficou sem palavras. O cara que tava com ela parecia que tinha visto um alien de tão assustado que ficou. A Carol sentou-se calmamente e continuou assistindo ao filme, afinal de contas, ele já tinha começado.

O que eu fiz? Não tinha outra coisa que eu pudesse fazer. Levantei, olhei pra cara da mulher mala, apontei o indicador direto na sua cara e mandei um “iiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii”! Sentei e assisti o filme. Afinal de contas, ele já tinha começado.






P.S.: Nada disso aconteceu de verdade. A mulher ficou realmente falando, mas parou quando o filme começou. Mas que merecia levar uma tapa na cara, ah, isso merecia!

3 comentários:

Júlia disse...

ha-ha

pensei que a carol tivesse enlouquecido de vez!

Sicknsour disse...

1) A Carol devia ter dado o tapa.
2) Você, enquanto menino do Rio, tinha que ter quebrado o cara que estava com a mulher ao meio, mesmo que ele viesse pedir desculpa. É por essas e por outras que brasileiro é tido como povo bondoso e mané mundo a fora (baleado pela polícia de Londres, humilhado em aeroporto na Espanha, pressionado pela Itália para deportar um refugiado etc). Vou encaminhar minha sugestão ao Itamaraty: vamos mandar embaixadores da Joselitagem a todos os países com quem mantemos relações servis.

bruno_fiuza disse...

bruno, arruma um laranja pra sua idéia, porque você é candidato forte.