quinta-feira, janeiro 22, 2009

Qual a paz que eu não quero conservar pra tentar ser feliz

Ou aquela aula freak na academia.

Ontem fiz minha primeira aula advanced na academia. Quase morri.

Se chama Body Combat e é uma mistura de aeróbica com socos e chutes, coreografias elaboradas ao som de uma música das mais frenéticas que eu já ouvi na vida.

A aula, além de ser muito puxada, ainda exigia que a pessoa decorasse rapidamente pequenas coreografias de chutes, socos e rodadinhas e encaixasse ao ritmo da música frenética.

A professora era uma desvairada que fazia as coreografias conforme a música ia tocando e se sentia a própria Chun-Li, fazendo barulhos com a boca ao dar os golpes e gritando ao dar uns ganchos pra cima. Só faltou soltar um tchek-tchek-tchuruguen e sair voando da sala.

A música era uma dessas músicas comuns de aeróbica, só que num ritmo cinco vezes mais rápido e com sonzinhos de socos e chutes para encaixar a coreografia e o aluno se sentir em meio a uma luta de verdade. Hã?

Como eu não tenho físico, noção de ritmo ou senso de ridículo, fiquei fazendo tudo errado, quase acertando os amiguinhos em volta e fazendo a professora ficar rindo de mim.

Aí aproveitei e ri de mim também. Um monte.

Qaundo não tinha mais forças para nada, resolvi dar um foda-se pra aula e ficar boiando na piscina.

Vida de atleta não é mole. Nem minha cama pareceu mole depois de ficar completamente moído pela aula freak da professora louca.

3 comentários:

Carol disse...

concordo.
to toda errada hoje e suportei a aula até o final, imagina vc.

erika disse...

ahahahahahaha
imagino vc nessa situação-steve-carell... gente louca...

o mundo maravilhoso de clara disse...

kkkkkkkkkkkkkk eh o melhor cara!