terça-feira, março 09, 2010

Gordo não, gordinho

Ser gordo e ser gordinho são coisas completamente distintas.

Eu, por exemplo, estou meio gordo, mas sou totalmente gordinho.

Gordo é um estado físico, uma forma geométrica, massa vezes a aceleração da gravidade ao quadrado sobre a balança.

Gordinho é um estado de espírito, é um traço de personalidade, é um estado do ser.

É pensar “o que vou fazer pra janta hoje?” e começar a babar com as possibilidades às 3h da tarde, logo depois do almoço.

É ter dois estômagos: um pra refeição e outro pra sobremesa.

É odiar encontrar uma metadinha no saco de pão porque sabe que isso não se faz e pão de verdade é pão inteiro.

É ter certeza que biscoito quebrado não engorda, simplesmente porque não é biscoito de verdade [vide acima].

É pedir jantares de aniversário. Sim, no plural.

É assistir a Super Size Me e bater a maior vontade de comer no McDonald’s.

É, quando criança, colocar o chiclete que tá mastigando num copo com açúcar dentro da geladeira pra poder almoçar e depois pegá-lo de volta pra continuar mastigando.

É definir por número de fatias de pizza o quanto que valeu a pena ir a um rodízio e não num a la carte.

É saber com certeza absoluta que ir num restaurante serve-serve definitivamente não vale a pena.

É, quando alguém perguntar o que vocês sente falta do seu país, responder com uma lista de comidas e refeições completas.

É lembrar das datas festivas pelos pratos comidos.

Enfim, é saber que não só um homem que se conquista pela barriga, mas qualquer gordinho no mundo. E vivam os gordinhos!




*****

Intento de una versión en español



Gordo no, gordicho

Ser gordo y ser gordicho son cosas completamente distintas.

Yo, por ejemplo, estoy como gordo, pero soy totalmente gordicho.

Gordo es un estado físico, una forma geométrica, masa vezes la aceleración de la gravidad al quadrado sobre la balanza.

Gordicho es un estado de espírito, es un rasgo de personalidad, es un estado del ser.

Es pensar “qué voy a hacer para la cena hoy?” y empezar a babear con las possibilidades a las 3h de la tarde, luego de almozar.

Es ter dos panzas: una para la comida y otra para el postre.

Es odiar encontrar una mitad pan porque sabe que esso no se hace a uno y que pan de verdad es pan entero.

Es estar seguro de que galletas rotas no engordan, simplemente porque no es galleta de verdad [vide arriba].

Es pedir cenas de cumple. Sí, plural.

Es ver a Super Size Me y le agarrar la mais grande gana de comer en McDonald’s.

Es, en cuanto niño, poner el chicle que está masticando en un vaso con azucar dentro de la heladera para ir a almozar y despues buscarlo de vuelta para continuar mascando.

Es definir por número de trozos de pizza lo quanto que valeu la pene ir a la pizza libre y no a un a la carte.

Es, cuando alguien preguntar o que uno extraña de su país, constetar con una lista de comidas y platos completos.

Es se acordar de las fechas festivas por las comidas.

Finalmente, es saber que no es solo un hombre que se conquista por la panza, sí cualquier gordicho en el mundo.

6 comentários:

mariana disse...

SOU GORDINHA TOMBEEEM.
soh nao fazia essa nojeira aih do chiclete, viu...

adorei.

Carol disse...

eu tb sou.
e já to pensando na janta tem tempos.

Estefanía disse...

vocé falar portugueish?
MUY buena la decisión de empezar a escribir para tus queridos casi compatriotas.
Y yo soy gordinha.

Edu disse...

A-d-o-r-e-i o intento em espanhol!!

bruno_fiuza disse...

definitivamente, eu bati um big tasty logo depois de ver super size me.

Martinha disse...

hahah! me identifiquei mto! principalmente com o ponto do rodízio! faaato q tenho q sair de lá rolando após ter passado o dia sonhando com a esperada hora de simplesmente chegar ao rodízio! heheh