segunda-feira, março 09, 2009

TOC – Transtorno Compulsivo do Casal

Às loucuras de uma vida a dois se somam as doideras individuais. Essas maluquices, que se mantém escondidas do outro, mas que escapam de dentro de cada um quando menos se espera. Elas tomam forma através de exigências e maneirismos da rotina do casal.

Domingo, sentamos para almoçar e, enquanto me servia de arroz, ouço um “você não vai ficar fazendo buraco no arroz, não, né?”. Hein? Estava só me servindo. Mas, aparentemente, esta falta grave deveria ser redimida. Após nos servirmos, o arroz foi rearrumado na panela para que ficasse todo por igual, sem buracos.

Mas quem sou eu para falar alguma coisa? Depois de lavar a louça, arrumei os copos todos na secadora de forma que os copos de plástico fizessem uma coluna de cada lado. Depois uma coluna de cada lado com os copos de vidro grandes e, por fim, uma coluna no meio com os copos de vidro pequenos.

Acho que levei mais tempo arrumando essa merda do que lavando. É por isso que eu digo que há uma Thays Pacheca dentro de cada um de nós.

2 comentários:

Júlia disse...

ah meu filho... com certeza!

Tais disse...

ô, chuchu, me sinto muito honrada pela homenagem à minha esquisitice...